segunda-feira, 31 de março de 2014

Mensagem


"A perfeição é filha do tempo".
(José Hall)
Arquivos de Iracema

Dicas - Lindos lugares da terra abençoada, onde vivemos - Antonina


 Foto:Edison, pai e filho, (genro e neto de Iracema).
A direita, Fábio( amigo) e Maria Auxiliadora.
Edison, 3º neto de Iracema
Antonina, cidade litorânea, do estado do Paraná, um lugar perfeito para se passar momentos agradáveis, com comidas típicas, artesanatos e lindas paisagens.

Foto: Maria Auxiliadora ( filha de Iracema)
Clique na foto para amplia-lá.

Coisas de Vó

Desenho a mão livre de Leonardo, segundo bisneto de Iracema.
Arquivos de família.

domingo, 30 de março de 2014

Sabor com Amor - Doce - Pudim de Pão, receita da Família.

Pique os pães amanhecidos, franceses ou de água, cerca de uns 6 ou 7. Banhe-os com leite, 1 litro ou um pouco mais, e deixe descansar um pouco, para que amoleça.
Quando estiverem bem amolecidos, misture 3 a 4 ovos inteiros batidos um pouco, 2 1/2 xícaras de açúcar,
1 colher de sopa cheia de manteiga, ou margarina, 1 colher de chá de noz-moscada ralada. ( indispensável).
Se quiser pode acrescentar leite condensado, se optar, diminui o açúcar.
Misture tudo amassando, pode até bater no liquidificador. Por último as uvas passas a gosto.
Coloca em forma caramelizada, e assa cerca de uns 35 a 40 mts.
Obs : A massa tem que ficar bem úmida.
Desenforme quente, deixe esfriar e leve a geladeira, sirva gelado.

terça-feira, 25 de março de 2014

Iracema em sua Juventude


Sabor Com Amor - Salgado - Frango Embriagado

Frango embriagado
1,1/2 k  frango picado
300 grs. bacon fatiado
1 cebola,
1 lata de cerveja comum,
 sal, pimenta e cheiro verde a gosto.
Tempere o frango com todos os temperos, e deixe descansar por 2 horas.
Depois envolva cada pedaço de frango em uma fatia de bacon e prenda com palitos. Arrume os pedaços um ao lado do outro em uma assadeira. Regue todos com cerveja e leve ao forno quente por 40 minutos.
Fonte: Manuscritos de Iracema

Transformando Tecidos em Sonhos

Modelo confeccionado por Iracema.

Para matar a saudade

 Iracema em sua juventude

Piada - Do menino Curioso

Fonte: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus de 2013 da Casa de Iracema.

Sabor Com Amor Boas Idéias

 Arquivos de Iracema -Revista Claudia - Janeiro de 1996.

Mensagem

Fonte: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus de 2013, da casa de Iracema.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Sobre a Família - Lugar onde viemos morar em 1961, no Paraná

Foto do Bairro, Boneca do Iguaçu, onde a família veio de Goias, onde morou um ano, em 1960. Mudamos para o Paraná em 1961, a nossa casa ficava a duas residências a direita das propriedades a baixo.
Foto: Bem em cima a construção  grande branca, com bosque era o açougue e frigorifico Argus, de propriedade do Sr. Urban.
O casarão grande no meio era o restaurante e mercearia do Sr.Ari e D.Eva Feeken, que originou o nome do bairro graças a beleza de sua filha Marli.
 Atrás a Boate da Noêmia.
No meio do lado esquerdo, um Hotel, digamos não muito familiar, que depois se transformou em armazém.
Em baixo as duas construções grandes, era o Posto e Borracharia Boneca do Iguaçu, de propriedade de Osmar e Anita Matheus.
Do lado esquerdo do posto, onde hoje se encontra o restaurante Anjo Dourado, meu avô Aloysio Wannick,construiu um pequeno boteco e armazém, que se chamava, Armazém da Paz.
No fundo, onde hoje é o Parque São José, (municipal)era o Parque Cornelsen, (particular).
Era mais ou menos assim de tudo somente resta, o Posto e o Parque, bem diferentes da época. 

Lembranças de Iracema


 Tábua de passar com seu ferro, objetos de trabalho, detalhe, a tábua ainda tem o selo de garantia e preço, Cr$ 200,00, provável ser dos anos, entre 1950 a 1960. 
Arquivos de família.

domingo, 23 de março de 2014

Domingo dia do Senhor - TERCEIRO DOMINGO DE QUARESMA (23.03.14) Jo 4, 5-42

“Aquele que beber desta água que eu vou dar, esse nunca mais terá sede”
Texto completo em: www.matrizsaocristovao.com.br
Imagem: Congregação do Verbo Divino - Curitiba - Paraná

sexta-feira, 21 de março de 2014

Sobre Luzia Wannick - Brilho do Sol, da Cor de Doce de Leite

   MÃE, uma palavra pequena mas que para nós significa muito , amor verdadeiro, entrega, dedicação, respeito, orgulho , companheirismo, aconchego, cafuné , entre tantos outros sentimentos. Até onde chega minha lembrança me lembro sempre, de sua dedicação para conosco, nunca fomos para a escola sem que tivéssemos o café pronto em cima da mesa.
    No pré, me recordo de vê-la todo final de tarde na porta da escola para me buscar.
    O bolo de fubá no forno com chá de capim limão era sagrado, quando chagasse-mos da escola.
   Sua luta e dedicação foi tamanha e constante em fazer com o que Pedro, nosso irmão, pudesse ter um melhor desenvolvimento e mais independência. Que pudesse fazer algumas atividades sozinho quando ela se fosse e ela conseguiu, hoje ele vai para o trabalho, e volta sozinho, estuda , sabe usar muito bem o computador. Ela sempre me pedia para cuidar dele quando ela morresse, deixar ele desamparado era a maior preocupação dela. Nossa família sempre foi o centro da sua vida, dedicou sua vida inteira para cuidar dos filhos dando sempre muito amor, carinho e dando colo de mãe sempre que precisássemos mesmo depois de nós adultas.
    Nós, nunca deixamos de dizer a ela, e demonstrar o tamanho do nosso amor, só suas mãos delicadas e magras sabiam afagar nosso cabelo de um jeito especial, que dava até um sono de tão aconchegante e acolhedor que era. E esse aconchego não era somente para os filhos de sangue, ela tinha várias filhas de coração que vinham visitá-la para achar amizade, alegria de viver, otimismo, palavras de motivação, conselhos pra vida pessoal além de tomar um cafezinho feito no coador de pano e comer alguma guloseima que ela sempre fazia.
   Minha mãe tinha algumas paixões: o cachorro Preguiça , a máquina velha de tricô , ouvir música, rezar seu terço, suas novenas e cozinhar, além dos filhos e netos que ela adora de paixão. Tinha muito orgulho de nós, muitas vezes ela passava a madrugada sem dormir, mas tinha seu rádio companheiro sempre ligado ouvindo a Banda B ou rezando seu terço, ela era muito religiosa e crente em Deus, por isso creio que ela esteja em bom lugar.
   Ela adorava cozinhar e fazia muito bem, tudo que ela fazia ficava simplesmente maravilhoso, acho que era pelo amor que ela colocava como ingrediente. Sua casa nunca ficava sem ter alguma coisa diferente para comer, pão doce, doce de leite, que ela fazia, bolo de fubá, etc... Também, nunca ficava sozinha, sempre, sempre, tinha algum vizinho em casa, com ela.
Quando ela precisou ficar de cama foram os vizinhos que faziam de tudo para ela, desde limpar a casa, até sua comida, ela era muito amada por todos, desde as crianças até os mais idosos. Um detalhe que nunca esqueceremos é de seu carinho para conosco, de seu perfume e da sua pele macia, mesmo depois de tantos anos, sempre falava que  tinha cor de doce de leite. . Minha mãe é e sempre foi nosso orgulho pois sempre sabia lidar com os problemas, nunca reclamava da vida mesmo com tantos problemas de saúde e dores pelo corpo, animava quem tivesse desanimado, sempre sorrindo e fazendo piadas da vida, encantava quem quer que fosse pela alegria e força de viver, quem conversasse com ela por telefone não imaginava que ela estava presa a uma cadeira de rodas .
Não quero falar de coisas tristes, só quero dizer que sua morte foi como tirar a alegria e o sol das nossas vidas.  
   Sua falta não tem como mensurar, suas risadas, seu carinho, suas palavras de conforto nas horas difíceis, seu abraço mesmo com os braços já magros. Sinto de meu filho não ter convivido com ela, mas creio que muitas pessoas que a amavam vão dizer a ele como ela era maravilhosa e que ela rezou para Deus, para ele nascer, que foi muito esperado e amado.  Nós suas filhas, sentimos muito, de nossos filhos Gustavo, Isabella e Heloisa não poderem ter o privilégio de conviver com ela.
   - Não quero falar de coisas tristes, só quero dizer que sua morte foi como tirar a alegria e o sol das nossas vidas, tudo que ela deixou de bens materiais cabe dentro de um guarda-roupa, mas se tivesse como quantificar o sentimento de amor e de falta que as pessoas sentem por ela faltaria espaço no mundo!
 Texto: Ana Lucia  ( terceira filha de Luzia Wannick)
Luzia com seu filho mais novo Pedro e seu esposo Basílio.
Filhas e netos de Luzia:  Regina a direita, com Heloísa no colo, no meio Ana Lucia, com Gustavo, e Rafaela com Isabella.
Genro Átila, filha Regina e neta Heloísa
Genro Ludovico e neta Iasella
Genro Fábio e Gustavo neto
* 13.12.1938 + 07.04.2013


Proibido copiar ou reproduzir fotos e textos, sem autorização, de acordo com a lei nº9.610de19.02.1998.






quarta-feira, 19 de março de 2014

Sabor Com Amor Doce - Suspiro de Araruta - Não gostei

Suspiro de Araruta - Não Gostei
300grs. araruta
300grs. açúcar
1 colher rasa de amônia em pó
4 claras
Bata as claras em neve, junte aos poucos o açúcar, depois araruta e amônia. Faça pequenos suspiros em tabuleiro, untado, e forno quente.
Essa era Iracema quando não gostava escrevia para não fazer mais.

Piada

Fonte: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus, de 2013, da casa de Iracema.

Costurando a História de Luzia

Essa era a Luzia, alegre, brincalhona, fazia graça de tudo, era alegre de viver.
Proibido copiar ou reproduzir fotos e textos, sem autorização, de acordo com a lei nº9.610de19.02.1998.

Costurando a História de Luzia

As filhas de Luzia ( Regina, Rafaela, Ana) e seus netos( Isabella, Heloísa e Gustavo).
Proibido copiar ou reproduzir fotos e textos, sem autorização, de acordo com a lei nº9.610de19.02.1998.


Seguidores